Desde que começamos a planejar nosso roteiro pela América, percebemos que o Panamá não combina com uma viagem low cost. Ainda assim, como nossa melhor opção para sair da Colômbia e chegar na Costa Rica era passando pelo Panamá, decidimos passar dois dias na capital do país.

Como imaginávamos, extrapolamos nosso orçamento, mas conseguimos capitar um pouco da vida panamenha, graças aos nossos hosts. Ficamos hospedados no apartamento da Sira e do Ruben, um casal de espanhóis que vivem no Panamá há um ano, que conhecemos através do Couchsurfing. Eles são os criadores do projeto Seis horas menos (@seishorasmenos) e também adoram fotografia e viagem, então você já deve imaginar que nossa estadia lá foi excelente!

casco-antiguo3

Location, location, location

Se a localização da hospedagem já importante em qualquer viagem, quando o tempo é curto isso passa a ser ainda mais essencial. As áreas mais indicadas para se hospedar no Panamá são Caso Antiguo – para quem gosta de uma vibe mais retrô e vida noturna – e El Cangrejo ou Marbela – para quem busca a área mais nova da cidade e quer ficar mais perto das lojas e entretenimentos.

Ficamos hospedados no bairro San Francisco, ao lado do Parque Omar e a uma curta caminhada do shopping Multiplaza. Curtimos muito o bairro, que fica cerca de 10 minutos de carro do Marbela e El Cangrejo, e o apartamento tinha uma vista incrível da cidade!

vista

Mas e o que fazer na Cidade do Panamá? Para você não perder tempo, listamos abaixo os cinco principais passeios e as nossas impressões:

1. Casco Antiguo (ou Casco Viejo)

O Casco Antiguo é uma região super bacana, com suas casinhas rústicas, ruas estreitas e um ar de cidade pequena que se contrapõe à quantidade de carros e turistas que enchem o lugar. O bairro é lindo tanto durante o dia como à noite, então tente reservar um fim de tarde e início da noite para conhecer nos dois momentos.

Se busca uma balada, aqui também é o lugar: além de sua beleza arquitetônica, o Casco Antiguo é conhecido pela vida noturna. Se a ideia for apenas tomar uma cerveja, recomendamos a Rana Dorada, onde você pode experimentar as cervejas artesanais da casa por cerca de 5,00 Dólares.

LEIA TAMBÉM:   Como montar um roteiro pelo Vietnã

Porém, se orçamento é um problema, a região não é a melhor para comer; por ser muito turística, os bares e restaurantes aproveitam para cobrar valores excessivos. Refresque-se com um raspado (raspadinhas de gelo com extrato de fruta, leite condensado e leite malteado em pó) e deixe para comer em outro lugar.

caco-antiguo

2. Cinta Costera

Uma outra forma para ter um pouco de contato com áreas verdes e locais de recreação no Panamá é passeando pela Cinta Costera.

Imagine uma espécie de parque linear de 35 hectares, que fica entre uma importante avenida da cidade e a Baia do Panamá, ligando a moderna Punta Patilla e seus arranha céus ao rústico Casco Viejo. Imagine que esse parque tem quadras para a prática de diversos esportes, locais de meditação, aparelhos de exercício, área de skateboard e ciclovia. Essa é a Cinta Costera.

Aos domingos, o lugar fica lotado, tanto de locais como de turistas, que vão praticar esportes, comer as comidas que são vendidas nos carrinhos e barraquinhas ou simplesmente passear e curtir a linda paisagem.

panama

3. Canal do Panamá

Em todos os lugares que pesquisamos, o Canal foi citado como um “must do” para quem vai à Cidade do Panamá. Nós ficamos muito na dúvida se iríamos, considerando nossa curta estadia e baixo orçamento, mas acabamos indo.

Para deslocar até lá saindo do Multiplaza, o taxista queria nos cobrar 30,00 Dólares (não existe taxímetro lá) e acabamos pagando 6,00 Dólares pelo Uber. Para acessar o museu e a varanda mais alta, com vista para o Canal, é cobrado do adulto não residente 15,00 Dólares.

O museu tem alguns fatos interessantes sobre a construção e reforma do Canal, mas nada excepcional, então o percorremos por cerca de 40 minutos até chegarmos na varanda e encontrarmos o lugar lotado! Havia um navio se aproximando, mas depois de 20 minutos esperando, ele continuava muito longe e a varanda cada vez mais cheia. Então, fomos embora sem ver um navio passar pelo Canal.

Moral da história: sabemos que bate aquele sentimento de culpa ao pensar que se está no Panamá e não vai ao Canal. Porém, só recomendamos esse passeio para quem tem mais tempo, dinheiro e paciência para esperar horas para ver um navio passar.

LEIA TAMBÉM:   Quanto custa uma volta ao mundo (#1)

E, para quem tem um orçamento mais tranquilo, talvez uma melhor opção seja o passeio de barco pelo canal, que pode durar 4 horas (custo de 115,00 Dólares), ou durar 9 horas (por 160,00 Dólares).

canal

 

4. Parque recreativo Omar Torrijos

Com 65 hectares de terreno, o Parque Omar . apresenta, além dos tradicionais gramados e brinquedos infantis, uma área para aula de danças, quadras de tênis, uma verdadeira academia de musculação e uma pista de corrida de 3,5 Km.

O parque é uma ótima opção para quem se encontra hospedado no bairro San Francisco e quer curtir um pouco de área verde sem sair da cidade.

 

parque-omar

5. Panama Viejo

Nos arredores da Cidade do Panamá existem as ruínas da antiga cidade, fundada no início do século XVI, numa área hoje conhecida como Panama Viejo.

Tivemos um imprevisto e infelizmente não conseguimos conhecer, mas por tudo que já lemos acreditamos ser muito interessante para quem gosta de história e coisas antigas.

1 Comment

Write A Comment