Category

Dicas

Category

5 dicas para se hospedar pelo Couchsurfing

Participo de vários grupos de viajantes e mochileiros no Facebook e um tema muito frequente é o Couchsurfing e a dificuldade de algumas pessoas conseguirem hosts. Mesmo quem já tem uma certa experiência com a plataforma enfrenta, às vezes, alguma dificuldade para conseguir hospedagem, e fica ainda mais difícil para os iniciantes.

Para quem não conhece: Couchsurfing é uma plataforma de hospitalidade que surgiu em 2004 e permite que viajantes se hospedem ‘gratuitamente’ na casa de anfitriões cadastrados.

Tem quem diga que o Couchsurfing virou uma espécie de Tinder; outros justificam a dificuldade em conseguir host com o crescimento do Airbnb. Como até hoje só me hospedei pelo Couchsurfing acompanhada do Rafa, não recebi nenhuma cantada nem nada do tipo. Mas uma vez enviei um pedido de hospedagem e a resposta veio acompanhada do link para a reserva pelo Airbnb. Não desanimei – talvez por causa das ótimas experiências que tive antes.

Hosts queridos que nos receberam na Cidade do México

Não tenho nada contra Airbnb, não me entendam mal. Já hospedei e recebi hóspedes pelo Airbnb e pelo Couchsurfing e são experiências tão diferentes que uma coisa não deveria interferir na outra.

Airbnb é sobre ter o seu canto, sua privacidade, mas numa casa ou apartamento, ao invés de um hotel. Couchsurfing é sobre abrir sua casa e seu coração para outros viajantes. É sobre oferecer um sofá e dividir histórias,  compartilhar refeições e experiências. E cada vez que um estranho aceita meu pedido para me receber em sua casa por dois dias, três ou uma semana, eu fico ainda mas fã da plataforma!

Mas a primeira coisa para se ter em mente é que Couchsurfing não é sobre economizar dinheiro. Pode ser economizar com hospedagem, já que você não vai estar pagando por isso. Mas você não deve encarar essa experiência como um hotel gratuito. É uma troca e você tem que ver o que pode oferecer para o seu host. Tempo, histórias, cervejas, uma lembrancinha do seu país ou um jantar feito por você… São várias as possibilidades e basta você ver o que combina mais com você e seu anfitrião.

Passeando pela Cidade do Panamá com nossos hosts e criadores do projeto SeisHorasMenos

Já teve vez que eu e o Rafa acabamos gastando mais estando em um Couchsurfing do que se estivéssemos em um hostel. Mas as experiências que tivemos na cidade, os lugares que conhecemos, os restaurantes que comemos e as histórias que compartilhamos foram totalmente diferentes e muito mais enriquecedoras do que se estivéssemos turistando sozinhos.

Se você quer começar a usar o Couchsurfing, pensamos em cinco dicas que podem te ajudar:

1. Escreva um perfil completo

Sem ser muito prolixo, escreva o suficiente para a pessoa que estiver lendo sentir que conhece um pouco sobre você e ver se tem coisas em comum. Profissão, cidade natal, o que você gosta de fazer, lugares que já visitou… E lembre-se: seja sincero 🙂 quem está lendo são pessoas que potencialmente você irá conhecer e conviver por um tempo.

Se quiser investir um pouquinho, verifique seu perfil. Após pagar a taxa e fazer os processos de verificação, você terá um selo sinalizando que seu telefone, endereço, cartão de crédito e documento de identificação foram validados. Com um perfil verificado, você não tem limite de pedidos de hospedagem que podem ser enviados.

2. Tenha referências no Chouchsurfing, ainda que pessoais

Se você está começando a usar a plataforma agora, não terá referências de anfitriões nem hóspedes. Então, como fazer? Adicione seus amigos das redes sociais e peça a eles que escrevam referências pessoais. Claro que não é a mesma coisa das referências dos hosts e guests, mas num primeiro momento mostra que você é uma pessoa real e bacana.

Passeando na França com nossa host

3. Receba hóspedes pelo Couchsurfing

O que ouvi de muitos hosts, principalmente de cidades muito turísticas (que recebem vários pedidos por dia) é que eles dão preferência para hospedar pessoas que também recebem hospedes. Isso mostra que a pessoa está retribuindo e não só usufruindo.

Então uma boa forma de começar no Couchsurfing, se você puder, é oferecer sua casa. Descreva direitinho o espaço, se tem animais de estimação, se tem alguma regra (ex: se o hóspede só pode ficar na sua cada quando você estiver lá), coloque fotos… E ai fique de olho nos pedidos públicos também, não espere apenas os pedidos privados.

4. Envie pedidos personalizados

Para enviar pedidos de hospedagem, comece filtrando e selecionando os hosts. Se são um casal ou dois amigos viajando, procure hosts que aceitem pelo menos duas pessoas. Se estão com criança ou animal de estimação, também já coloquem isso como critério de busca. Você pode filtrar também por tipo de quarto, idiomas falados, faixa etária e sexo.

Quando for enviar um pedido direto para um host, escreva uma mensagem personalizada. Então, leia direitinho o perfil dele e veja o que pode mencionar naturalmente no seu pedido. Vocês tem a mesma profissão? Ele já visitou a sua cidade? ele já morou em um país que você vai visitar em seguida?…

Conhecendo a Grande Pirâmide de Cholula, no México, com nosso host

O pedido não precisa ser longo, mas vale a pena contar um pouco sobre você, porque está indo para a cidade e você pode propor alguma coisa para fazerem juntos, que tenha a ver com o que vocês tem em comum. Como nós gostamos de cozinhar, as vezes oferecemos para fazer um jantar para o nosso host, ou cozinharmos juntos, quando ele menciona no perfil que também curte.

Ah, alguns hosts escondem em algum lugar do perfil uma frase ou palavra secreta, que deve ser citada nos pedidos, para garantir que a pessoa leu tudo com atenção. Pessoalmente, eu acho isso uma chatice! Mas acontece, então tenha esse cuidado.

5. Escreva um pedido público

Cidades grandes e muito turísticas normalmente tem uma infinidade de hosts cadastrados. Então, uma ideia legal é submeter uma public trip, além de enviar pedidos diretos.

Na public trip, escreva um pouco mais sobre você e sua viagem. Como você não tem um host específico em mente para escrever sobre o que vocês tem em comum, seu pedido deve ser amplo o suficiente para atrair diferentes pessoas.

Ah, lembrando que o Couchsurfing não serve apenas para encontrar anfitriões. A plataforma também tem grupos de discussão e eventos, então você pode ajudar com informações, conhecer turistas na sua cidade (ainda que não vá hospedá-los) ou conhecer outros viajantes para turistarem juntos.

Pensou em outra dica que esquecemos de escrever aqui? Comenta ai embaixo! E se você já usou a plataforma, nos conte a sua experiência 🙂

A melhor forma de viajar pela Índia

Depois de seis meses viajando pelo mundo, já nos considerávamos experts em fazer roteiros, descobrir passeios diferentes e planejar uma ótima viagem por qualquer país. Ai chegou a vez da India e percebemos que não era bem assim! Ainda bem que entramos em contato com o pessoal da Travel Sense India, uma agência de turismo que faz roteiros de viagens personalizados.