Category

Dicas

Category

Vamos para o Vietnã!

O Vietnã é um daqueles lugares que sempre esteve na minha cabeça. Não era meu sonho de infância, como Veneza. Mas provavelmente por causa da guerra, eu criei uma imagem e uma curiosidade sobre o país.

Lembro-me bem quando conversei com a primeira pessoa que já tinha ido ao Vietnã. Ele tinha ido a trabalho e ficado lá por alguns meses, mas não gostou nem um pouco. Então, quando eu comecei a fazer perguntas e disse que tinha muita vontade de conhecer, ele me olhou como se eu fosse louca.

Mas é assim que funciona a vida e os gostos, não é mesmo? Tem quem ame ir aos Estados Unidos todo ano. Já eu, preferi muito mais ir ao Vietnã.

O visto

O Vietnã foi o primeiro país da nossa lua de mel a exigir a emissão de visto anterior à entrada no país. Como viajantes brasileiros ou aqueles que vivem no exterior podem aplicar para o visto vietnamita em qualquer país que possua uma Embaixada do Vietnã, nós escolhemos fazer isso na Tailândia.

O consulado do Vietnã no Brasil fica em Brasília, então teríamos duas opções: viajar até lá ou fazer o procedimento pelos Correios – e assumir o risco de um extravio. Apesar de termos lido vários relatos de viajantes que fizeram e recomendam a solicitação pelos Correios, achamos as orientações do site do Consulado bem confusas.

Mas o mais importante é que a solicitação de visto pode ser realizada com antecedência máxima de 6 meses antes da data da viagem, então para dar certo pra gente, teríamos que deixar para solicitar bem próximo da data de saída do Brasil, correndo o risco de dar alguma coisa errada, ter alguma greve nos Correios e tal.

Requerendo o visto do Vietnã em Bangkok

Chegamos em Bangkok numa sexta feira, então na segunda logo cedo fomos para a Embaixada Vietnamita, que fica na Wireless Road (Soi Wittayu), no centro de Bangkok.

Ir para o consulado é tranquilo, nós fomos de ônibus e só tivemos uma pequena dificuldade para pagar: tivemos que pedir ajuda a alguns passageiros até entender que o preço variava dependendo de onde iríamos descer; entendido isso, mostramos o mapa e nos falaram o valor, 13 bahts cada (o equivalente a 0,40 dólar). Dependendo de onde você estiver hospedado, pode ser uma boa opção pegar o BTS Skytrain, descendo em Phloen Chit.

A casa onde funciona a embaixada fica um pouco ofuscada por todos os prédios altos e modernos – tão diferentes da China Town ou e da Khao San Road que você se sente em outra cidade!

dsc_6254

Chegamos pouco depois do horário de início, às 09:30, e o lugar já estava bem movimentado. Então, é realmente melhor não deixar para ir à tarde. De acordo com o quadro de horários que vimos, os vistos podem ser solicitados de 09:00 às 11:30 e de 14:00 às 16:00. Já a retirada pode ser feita entre 16:00 e 17:00 horas.

Como pedir o visto

O procedimento é todo bem simples. Entrando na sala, você pega um formulário em uma das mesas, preenche, cola uma foto e vai para a fila. Na sua vez, você entrega o formulário e seu passaporte para o atendente, que analisa na hora. Se as informações estiverem todas corretas, é só fazer o pagamento e pegar o recibo com a data e horário da retirada.

Deixar o passaporte lá da um certo medinho, mas é isso mesmo!

20161128_094757

Para o visto de uma única entrada, o período máximo de permanência é de um mês. E atenção, no formulário, já são preenchidas as datas de entrada e saída do país que constarão no visto.

Taxas e outras dicas

Pagamos uma taxa de solicitação de 2.400 bahts (o equivalente a 68 dólares) por visto para buscarmos em 3 dias. O pagamento é apenas em bahts e, como pode sofrer alterações, recomendamos levar um pouco mais. Lemos em alguns sites sobre pagar mais caro para buscar no dia seguinte, mas não nos deram essa opção.

O formulário pede informações sobre seu contato no país; nos não possuímos nenhum e não tivemos problema em deixar em branco esse dado. Nas orientações da Embaixada no Brasil são solicitados também os dados das passagens de entrada e saída. Isso não nos foi pedido na Tailândia (sorte nossa, porque não compramos ainda), mas eventualmente pode ser um impedimento.

Lemos sobre serem necessárias duas fotos e levamos algumas por precaução, mas nos pediram apenas uma. Se você não tiver fotos 3×4, pode tirar em um centrinho comercial chamado Embassy Park Plaza que existe na Phloen Chit.

Uma coisa muito importante ter cuidado para não cair em golpes. Vimos em diversos lugares falando sobre visto na chegada (visa on arrival) e procedimentos de emissão por sites. Porém, as Embaixada no Brasil e na Tailândia informam que não recomendam e não se responsabilizam por esses procedimentos. Isso vale inclusive o website chamado myvietnamvisa.com. A única forma legal é realmente requerer por meio das Embaixadas.

No dia agendado para buscar os passaportes, chegamos lá às 16:30 e levamos um susto ao nos deparar com a porta fechada. Tocamos o interfone e um funcionário abriu a porta pra gente. Dentro da embaixada, enfrentamos uma fila pequena e, em poucos minutos, estávamos com os passaportes em mãos. Mas, para evitar surpresas e não correr o risco de ter que voltar no dia seguinte, acho melhor chegar lá antes das 16:00 horas.