Com esse mundo tão grande e cheio de lugares legais para se conhecer, é dificil saber a melhor forma de começar um roteiro de volta ao mundo. Nós começamos a montar o nosso com uma daquelas listas dos Nômades Digitaisque vimos no Hypeness.

Eu havia acabado de voltar de um Trekking no Circuito W em Torres del Painel e estava tão empolgado com esse tipo de viagem que comecei a pesquisar mais trilhas. Cheguei nessa página e vi outras trilhas incríveis. Apenas por curiosidade comecei a coloca-las em um mapa através do Google Maps (acho que por ter feito arquitetura e urbanismo sempre me dei bem com mapas).

mapa trekking volta ao mundo

Fiquei tentando imaginar como conseguir ir a todos estes lugares mas, ao mesmo tempo, comecei a pensar que as vezes poderia ser um tipo de desperdício viajar para tão longe e não fazer mais nada além de uma das trilhas. Sim. Seria!

Foi quando a Thais começou a se envolver mais com o projeto e, durante 3 semanas, fizemos a mesma coisa com quase todas as listas que haviam no Hypness. Dedicamos cerca de uma hora por noite e, no final, tínhamos um mapa com quase 150 lugares que gostaríamos de visitar.

Começamos a ler outros blogs de pessoas que fizeram o mesmo tipo de viagem como o 360 meridianos, quero viajar mais, projeto vira volta e casal nômade, além de sites de viagem como lonelyplanet, tripadvisor e mochileiros.com. Também conhecemos e conversamos com outras pessoas super viajadas e enfim chegamos ao nosso mapa final com nossa lista de 182 lugares para conhecer.

Resolvemos por organizar os destinos em algumas categorias: Trilhas, Cidades Medievais, Águas Cristalinas, Pontes e Estradas, Natureza Incrível, Festivais, Lugares Completos, e Lugares Únicos.

Mas criamos outra categoria muito importante e que no final foi decisiva para escolhermos os nossos destinos: a lista de cidades mais baratas do mundo para se viajar, publicada todo ano pelo site Price of Travel.

A lista é feita segundo os preços dos itens mais comuns para um turista que quer fazer uma viagem simples:

LEIA TAMBÉM:   Roteiro de 3 dias em Ometepe

– 1 cama em um hostel bom e barato;
– 3 refeições baratas;
– 2 bilhetes de transporte público;
– 1 atração cultural paga;
– 3 latas de cerveja.

A ideia é ajudar pessoas a escolher destinos e viajar sem dinheiro, ou sem muito dinheiro. E eles conseguiram.

Mapa_cidades_mais_baratas_do_mundo

Depois de consolidarmos o mapa acima, não foi dificil escolher as regiões da nossa viagem: América Central, Sudeste Asiático e Leste Europeu. A quantidade de meses em cada continente também foi influenciada pela concentração de cidade no topo dessa lista. Então tudo indica que serão 3 meses entre Bogotá e Cidade do México, 5 meses entre Bangkok e Mumbai, e 4 meses rodando o Leste Europeu.

Dos 10 primeiros lugares mais baratos do mundo, 9 estão no sudeste Asiático. A cidade de Pokhara, no Nepal, tem um custo diário de apenas $16,31 e a décima colocada, no Myanmar, tem o custo de $22,68 – o que, na cotação da data desta postagem, dá R$90,72 e que representa cerca de R$2.721,60 por mês. Nada mal se compararmos todos os custos que temos no Brasil.

Mapa_cidades_para_mochilao

Chegamos a colocar no mapa todos os lugares que nos pareciam interessantes, mas, ao realizarmos a análise de custo, acabamos excluindo a América do Norte e alguns lugares mais caros como os países nórdicos, Oceania e até mesmo o Brasil.

Quando finalizamos e nos demos conta de quantos lugares queríamos conhecer, ficamos felizes e tristes. Felizes pois estávamos diante do primeiro resultado de um projeto que vai nos levar para esta grande jornada, e triste por ter que excluir muitos dos lugares, afinal nosso orçamento é bem limitado.

Essa foi a primeira etapa! Tivemos que pensar e planejar muito para definir essas 3 partes do globo e então escolher quais cidades ir e cada uma delas. Nas próximas postagem, vamos detalhar cada uma dessas regiões.

E você, já montou o roteiro da sua próxima viagem? Conte-nos como foi!

Write A Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.