Nosso planejamento inicial era passar 30 dias no Camboja, conhecendo melhor as praias e algumas cidades do interior. Mas, por causa da data do nosso visto da Índia, tivemos que diminuir o período por lá. Para a nossa surpresa, não só não ficou corrido, mas também foi ótimo para o nosso orçamento: o país não é tão barato como pensávamos! Então vamos te ajudar a montar um ótimo roteiro pelo Camboja.

Como montar um roteiro pelo Camboja

A primeira coisa para se ter em mente ao planejar uma viagem para o Camboja é que se trata de um país em reconstrução. Há menos de 40 anos, o regime do Khmer Vermelho foi responsável por uma verdadeira barbárie em um país já devastado pela guerra, um genocídio que acabou com pelo menos 25% da população em apenas quatro anos no poder.

Com objetivo de criar uma sociedade comunista puramente agrária e autossuficiente, o Khmer Vermelho migrou forçadamente os moradores da cidade para o campo e considerou como traidores praticamente todas as pessoas intelectuais e educadas. As pessoas eram torturadas e assassinadas seguindo o lema de que era melhor eliminar um inocente do que correr o risco de deixar um traidor vivo.

É interessante visitar e analisar o país conhecendo um pouco de sua história. E, por mais que seja doloroso, vale muito aprofundar no assunto. roteiro pelo cambojaPara conhecer o Camboja, brasileiros precisam requerer o visto, que custa 30 dólares. O visto pode ser solicitado no momento da entrada no país. Mas se você chegar por terra, como foi o nosso caso (fomos de ônibus, a partir do Vietnã), se prepare: provavelmente a empresa de ônibus irá lhe cobrar 5 dólares adicionais, eles preenchem o formulário e você passa pelas filas mais rapidamente. Se quiser fazer por conta própria, também é possível, porém o ônibus não ficará te esperando na saída da imigração e você terá que enfrentar cerca de 2km de caminhada até o restaurante onde estarão te esperando. A gente já sabia dessa “máfia” mas, bem a contragosto, preferimos pagar os dólares adicionais do que passar por todo o transtorno.

Quanto dias ficar?

Se você tiver mais tempo para ficar no país, existem outras cidades que você pode conhecer e pode até ser interessante olhar um trabalho voluntário. Mas é possível montar um ótimo roteiro de 10 dias pelo Camboja e conhecer o essencial.

Transporte

Nós chegamos no Camboja por Phnom Penh, depois de uma longa – porém tranquila – viagem de ônibus desde Ho Chi Minh, no Vietnã. Também foi de ônibus que fizemos todos os deslocamentos internos no país e que saímos de lá para Bangkok, na Tailândia:

  • de Ho Chi Minh para Phnom Penh: 20 dólares
  • de Phnom Penh para Koh Rong Samloen: 10 dólares o ônibus até Sihanoukville + 10 dólares o barco
  • de Phnom Penh para Siem Reap: 25 dólares
  • de Siem Reap para Bangkok: 18 dólares

Dentro das cidades, se você não for caminhar provavelmente irá pegar um tuk tuk. E ai, entra a velha negociação. Sempre assuma que estão cobrando muito mais e comece a negociação na metade do preço pedido. Se você estiver saindo do hotel, pergunte para a pessoa da recepção quanto deve custar a corrida e, se for o caso, peça para que ele negocie o preço com o motorista.

LEIA TAMBÉM:   Delhi além do caos

Dinheiro

A moeda local é o riel cambojano, mas todos os lugares aceitam dólar americano. Aliás, em muitos estabelecimentos, você só verá preços em dólares. Porém, são aceitas apenas notas (nada de moedas) e trocos de valores mais baixos muitas vezes são dados em riel.

A conversão básica é: 4 mil riel = 1 dólar.

Quanto custa viajar para o Camboja?

Lemos em muitos lugares que é barato viajar para o Camboja, mas nós não achamos bem assim. Talvez porque não sentimos segurança (em termos de higiene) para comer street food, e tenhamos feito todas as refeições em restaurantes, mas gastamos mais no Camboja do que estávamos imaginando. Os restaurantes não eram nada luxuosos, mas claro que com preços bem mais altos que street food. Outro fator que achamos que interfere muito é os preços serem em dólar americano.

Alguns preços para servir de base:

  • fried rice ou fried noodles: entre 3,50 e 4,50 dólares;
  • pizza média (que serve um casal com pouca fome):  7 ou 8 dólares
  • latinha de cerveja em restaurante: entre 1,50 e 2,50 dólares
  • cama em hostel (quarto compartilhado): cerca de 9 dólares

Roteiro pelo Camboja

Nós gostamos de planejar nosso roteiro por qualquer país seguindo uma linha que vai num único sentido, desde a entrada até a saída. Porém, no Camboja não foi possível, então acabamos dividindo nosso período em Phnom Penh em duas partes. Você pode fazer assim também, ou já programar a ida para Siem Reap no mesmo dia que sair de Koh Rong Samloen. Apenas tome cuidado porque as viagens de ônibus no Camboja demoram algumas horas a mais do que o previsto nos folhetos das agências.

Phnom Penh

Apesar de ser a capital do país, Phnom Penh não é o destino mais procurado pelos turistas que se aventuram pelo Camboja. Com as lindas praias no sul do país e templos de tirar o fôlego no norte, muitas vezes as pessoas passam direto por Phnom Penh. Mas não tem lugar melhor para aprender sobre a história sofrida e tão recente do país e entender porque ele está se reconstruindo.

Quantos dias ficar em Phnom Penh? Reserve pelo menos dois dias inteiros, para conseguir visitar um campo de extermínio, museus e algumas outras atrações.

Onde hospedar em Phnom Penh? Como dividimos nossa estadia, ficamos da primeira vez no Billabong Hotel & Hostel e da segunda vez no Balconitel Boutique Hotel.

Koh Rong Samloen

A Lazy Beach foi eleita uma das praias mais lindas do mundo pela CNN, e precisávamos conferir se esse título era merecido. Apesar de não ter aquela linda vida marinha que acostumamos nas praias da Tailândia, com corais e peixes colorindo o fundo do mar, a praia não nos decepcionou. Mar delicioso, calmo, com vários tons de azul e águas cristalinas. E ainda ganhou mais pontos com a tranquilidade: a praia é grande e estava bem vazia, então tinha um grupinho de pessoas aqui e outro ali. Nada do tumulto da maioria das praias lindas da Tailândia.

LEIA TAMBÉM:   Onde ficar em Phnom Penh: Billabong Hotel & Hostel

O hostel onde ficamos hospedados ficava bem distante da Lazy Beach, precisávamos pegar um barco e depois caminhar por mais 30 minutos por uma trilha na mata. A praia ali também era bonita e adoramos nadar a noite com os planctos bioluminescentes, mas foi a Lazy Beach que ganhou nossos corações!

Quantos dias ficar em Koh Rong Samloen? Pelo menos três dias inteiros, mas pode ser que você queira ficar mais 🙂

Onde hospedar em Koh Rong Samloen? Se couber no seu orçamento, fique em um dos bangalôs na Lazy Beach. Outra boa pedida é ficar na em um dos hotéis exatamente do lado oposto da ilha, já que a caminhada na trilha será apenas 30 minutos. Nós ficamos no Mad Monkey, um party hostel bem famoso, mas que deixou a desejar para o nosso gosto.

Siem Reap

Esse é o destino que atrai tantos turistas para o país. Aliás, a cidade em si foi desenvolvida para receber os turistas que visitam o famoso Angkor Wat. O templo Ta Prohm ficou famoso ao servir de cenário para o filme Tomb Raider e ele é mesmo incrível visto pessoalmente.

Para visitar o complexo, você paga um único ticket, que pode ser de um dia, três ou sete. Fomos surpreendidos com um aumento do preço do ticket, que aconteceu em fevereiro desse ano e quase dobrou o valor anterior. Os estrangeiros que visitam Angkor agora precisam pagar:

  • ticket de um dia: 37 dólares
  • ticket de três dias: 62 dólares
  • ticket de sete dias: 72 dólares

Nós compramos o bilhete de um dia, fizemos o passeio conhecido como “circuito pequeno” e achamos suficiente.

Além dos templos, Siem Reap tem outros atrativos na redondeza e uma “pub street” que faz lembrar a Khaosan Road de Bangkok. Porém, achamos tudo ali extremamente caro, então não recomendamos uma estadia prolongada.

Quantos dias ficar em Siem Reap? Reserve um dia inteiro (ou mais, dependendo do tempo que quiser passar conhecendo os templos).

Onde hospedar em Siem Reap? Ficamos hospedados no Overflow Guesthouse, um hotel distante do centro da cidade. Se você quer apenas visitar os templos e ficar num hotel mais recluso, pode ser um bom custo benefício. Além do próprio restaurante, a guesthouse tem parceria com outros estabelecimentos que fazem delivery gratuito. Já para ir ao centro, cada perna custa 2 dólares com os tuktuks parceiros do Overflow.

 Calendário:

  • dia 1: chegada em Phnom Penh
  • dia 2 e 3:  em Phnom Penh – visita ao Museu S21 + Campo de extermínio; visita aos templos, Palácio Real e Museu Nacional
  • dia 4: ida para Koh Rong Samloen
  • dia 5 a 7: em Koh Rong Samloen – aproveite as praias, principalmente a Lazy Beach
  • dia 8: volta para Phnom Penh
  • dia 9: ida para Siem Reap + por do sol no templo
  • dia 10: em Siem Reap – visita a Angkor Wat

Está planejando uma viagem para o Camboja e ficou com alguma dúvida? Comente aqui!

Write A Comment