Uma das nossas formas preferidas de conhecer uma cidade e fazer caminhando. E melhor que só andar por ai é fazer um Free Walking Tour com um guia local. E o Free Walking Tour em Medellín não só foi um dos passeios mais legais que fizemos na cidade; foi também um dos melhores walking tours que fizemos na vida!

Por que fazer um free walking tour?

É caminhando pela cidade que conhecemos de verdade a história e a vida do lugar, seja observando a arquitetura, o comportamento das pessoas, as roupas, as lojas…

Quando caminhamos sozinhos, muitas vezes recorremos ao Google para entender alguma coisa. Outras vezes, criamos suposições. Criar história, imaginar cenários é sempre bom. Mas para conhecer de verdade um lugar, é bom ter as colocações e ouvir as histórias de um guia local.

Para isso, você pode pagar um tour, claro. Mas o que gostamos do modelo “free walking tour” é que o guia não tem um salário fixo. Ou seja, se ele não der o melhor de si, se não compartilhar boas histórias, se não for cativante, não vai ganhar boas gorjetas. O resultado é que, normalmente, eles têm um desemprenho melhor do que os guias pagos.

Free Walking Tour em Medellín

Real City Tours

Existem várias empresas que fazem walking tour em Medellín. Depois de uma pesquisa, fizemos a nossa escolha: Real City Tours. E super recomendamos!

Para participar do tour, que acontece de segunda a sábado, é necessário fazer a inscrição com antecedência, pelo site Real City Tours. Feito isso, nos encontramos com nosso guia e a turma no na hora e local marcados.

Como existe uma fila de espera e o tour começa pontualmente, é importante chegar um pouquinho antes, para não correr o risco de perder a vaga.

walking tour medellin

Uma aula de história

Mais do que visitar pontos turísticos, tivemos uma verdadeira aula de história da Colômbia com o Camilo, nosso guia.

Enquanto andávamos pelo centro da cidade, passando por alguns pontos que não são indicados para turistas frequentar a noite ou sozinhos, Milo ia nos explicando tudo.

LEIA TAMBÉM:   Desbravando Tikal

Ele falou sobre os problemas enfrentados em razão dos Cartéis e das FARC; nos contou sobre pouco da cultura paisa (denominação dada aos habitantes da região) e o orgulho que a população tem de ser dali; falou também como eles sempre conseguem ver algo positivo em uma situação, mesmo quando não está muito bem.

dsc_2152

As atrações

Um dos primeiros pontos que visitamos foi a Praça Cisneros, hoje conhecido como Parque de la Luz. O local, que costumava ser uma área extremamente perigosa, foi remodelado e se transformou em uma área de convívio bem agradável, sem falar na beleza proporcionada pelos enormes postes de luz.

Juntamente com a Biblioteca España e o teleférico, o Parque de la Luz é um dos exemplos que encontramos em Medellín de como a arquitetura inclusiva pode transformar totalmente a vibe de um lugar.

dsc_2111

Passeamos, também, pela Praça Botero. Ali, diversas esculturas doadas pelo artista – cada uma com valor estimado 2,2 milhões de Dólares – ficam expostas a céu aberto bem no centro da cidade.

Plaza Botero

O tempo e a transformação

Milo nos explicou como o metrô é considerado pelos moradores de Medellín uma grande conquista; por isso, é tratado com muito carinho pelos paisas.

As escadarias da estação San Antônio ficam diariamente cheias de pessoas que ali sentam para tomar um café, observar o movimento e conversar sobre a vida.

dsc_2216

A última parada foi o Parque San Antonio. Nele, outras obras de Fernando Botero; porém uma delas encontra-se parcialmente destruída. E o motivo disso nos tocou profundamente.

Em 1995 durante a festa “Yo soy Cartagena”, uma bomba explodiu a 50m da orquestra deixou 23 mortos e vários feridos. Depois do atentado, a escultura danificada passou a ser conhecida como El pájaro herido. Botero fez, então, uma nova escultura, El pájaro de la paz. Juntas, essas esculturas simbolizam o passado de terror e um futuro melhor.

dsc_2288

E, com isso, o Milo terminou o City Tour falando que o mais importante daquele passeio eramos nós. Ter turistas de várias partes do mundo ali, conhecendo a cidade e depois contando para amigos e familiares que a cidade mudou e está mudando. Foi muito emocionante!

LEIA TAMBÉM:   Quanto custa uma volta ao mundo (#1)

Quer ver mais um pouquinho de como foi nosso walking tour?

Então assiste esse vídeo:

Write A Comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.