A cor é uma parte super importante da cultura indiana, e está em todos os lados. As pessoas usam roupas coloridas a todo o tempo; até mesmo as noivas costumam usar vermelho ou outro tom bem vivo. As cores também estão nas flores ofertadas aos deuses, nos templos e na fachada das casas. Lembra da nossa visita à cidade azul? No caso de Jaipur, foi para dar as boas vindas ao príncipe de Wales e a Rainha Victoria em sua visita à cidade, que o Marajá ordenou que ela fosse toda pintada de rosa.

Hoje, a parte rosa da cidade corresponde apenas à Old Town, mas a capital do Rajastão continua conhecida como cidade rosa.  Não se deixe enganar, porem, por esse apelido. Jaipur é enorme e tão caótica que quase podemos compará-la a Mumbai ou Delhi!

Como chegar em Jaipur

Chegando na cidade

Nós chegamos em Jaipur de ônibus, depois de três horas de viagem. Como tivemos pouco tempo em Pushkar, fizemos uma coisa que não gostamos muito: pegamos um ônibus no fim da tarde, chegando no em Jaipur já a noite.

Já leu nosso post sobre Pushkar? Clique aqui para saber sobre a cidade sagrada do Rajastão.

Chegar numa cidade a noite não costuma ser legal, principalmente quando está chegando de ônibus, na Índia. Você nunca sabe exatamente onde o ônibus vai parar, qual a distância de hotel e acaba sendo mais difícil pegar um transporte público.

Em Jaipur, o ônibus parou numa avenida bem estranha, todas as lojas já fechadas e, é claro, vários tuc tucs esperando pelo ônibus. Olhamos o mapa rapidinho e vimos que tinha um hostel dois quarteirões dali e achamos que seria melhor caminhar até lá e pedir nosso Uber com mais calma.

Transporte em Jaipur

Jaipur é a capital do estado do Rajastão e seu estilo caótico de cidade grande é comparado com Delhi e Mumbai.

Existem motoristas de tuc tuc em tudo quanto é lado, mas já contamos aqui que não temos muita paciência, ne? Além da preguiça de negociar o preço (e a certeza de estarmos sempre pagando a mais), ainda rola uma certa birra por causa do assédio. Não dá para caminhar tranquilamente pelas ruas, os motoristas ficam gritando e muitas vezes chegam a nos seguir tentando nos convencer a pegar o tuc tuc.

Então, caminhamos sempre que possível e usamos Uber quando o calor ou a distância eram demais.

Onde ficar em Jaipur

Como é comum nas cidades grandes, em Jaipur você encontra hospedagens de todos os estilos e preços.

Nos ficamos hospedados no Tara Niwas, um hotel simples e com poucos quartos,  que faz parte de uma grande rede de hospedagens de Jaipur.

O interessante do hotel é a sua pegada sustentável, que descobrimos conversando com um dos gerentes. Isso vai desde a compra dos produtos de pequenos comerciantes e fazendeiros, preferência por produtos orgânicos e produção própria de manteiga, até a coleta e distribuição de semente das árvores.

O Arya Niwas é um hotel maior, da mesma rede, e que fica bem próximo ao Tara e que oferece algumas comodidades a mais, como o café com mesas no jardim e aulas de yoga – 2 horas de aula por 200 rúpias (10 reais). Mas ficando hospedado no Tara você pode fazer a aula de yoga pelo mesmo valor, basta agendar no dia anterior e ir para o Arya bem cedinho já que a aula começa às 07:30.

LEIA TAMBÉM:   9 coisas que você não pode deixar de fazer em Chiang Mai

Quanto dias ficar em Jaipur

Como capital do estado, Jaipur oferece bastante coisas para fazer, restaurantes legais e tudo mais. Mas também, tem todo aquele caos e barulho de cidade grande da Índia. Então, dois dias inteiros são suficientes para conhecer as principais atrações da cidade, mas você pode reservar mais tempo se quiser curtir o hotel ou passear com mais calma.

O que fazer em Jaipur

Amber Fort

Talvez a principal atração de Jaipur, o Amber Fort na verdade fica na cidade vizinha à capital, mas é bem fácil de chegar lá. Nós pegamos um Uber e pagamos 370 rúpias (19 reais) por cerca de 30 minutos de viagem. São apenas 10 km do centro de Jaipur, mas o trânsito na Índia não facilita muito!

 O forte, que também é conhecido como Amber Palace, é enorme, cheio de caminhos estreitos, escadas e salas. Ou seja, vale muito a pena contratar um guia ou, pelo menos, o audioguide. Nós descobrimos isso nos perdendo pelo castelo e saindo de lá sem saber se vimos realmente tudo que havia de interessante…

Horário: 09:30 às 17:00 horas (visita diurna), e de 18:30 às 20:30 (visita noturna com show de luzes)
Valor: a entrada custa hoje 500 rúpias (15reais) durante o dia e 900 rúpias (45 reais) para a visita noturna.

Grand Palace

Excluindo o Amber Fort, as outras principais atrações de Jaipur ficam bem no coração da Old City, pertinho uma da outra!

O Grand Palace (também chamado de City Palace) é um complexo que inclui dois palácios, o Mubarak e o Chandra, sendo que uma parte desse último continua sendo residência da família real.

Nós não costumamos contratar guia, então depois de ficarmos perdidos no Amber fort, resolvemos pagar pelo audioguide e curtimos bastante. São várias curiosidades interessantes sobre os objetos e a arquitetura do palácio, como as portas das quatro estações.

Horário: 09:30 às 17:30 horas
Valor: a entrada custa hoje 500 rúpias (25 reais) já inclusa a permissão de fotos, o audioguide custa 100 rúpias (5 reais)

Observatório Jantar Mantar 

O observatório fica bem na frente do City Palace, bastando atravessar a rua, e reúne vários instrumentos astronômicos construídos no século XVIII. Quando visitamos, o sol estava muito quente, então era difícil ficar muito tempo num lugar aberto para observar tudo com calma.

Horário: 09:00 às 16:30 horas
Valor: a entrada custa hoje 200 rúpias (10 reais)

Hawa Mahal

Apesar do seu nome significar Palácio dos Ventos, o Hawa Mahal é mais uma fachada que servia para que para que as mulheres da realeza pudessem observar a vida da cidade sem serem vistas.

LEIA TAMBÉM:   O que fazer na Cidade da Guatemala

Como seu interior não nos pareceu tão interessante, resolvemos apreciar o palácio só por fora, da rua mesmo e sem pagar nada por isso. Se você gostar dessa ideia, vale a pena ir num rooftop café do outro lado da rua, onde você terá uma vista privilegiada da fachada. Durante a noite, o Hawa Mahal é iluminado e fica ainda mais lindo!

Horário: 09:00 às 16:30 horas
Valor: a entrada custa hoje 200 rúpias (10 reais)

Fica a dica…

  • Em Jaipur, além dos tickets individuais para cada atração, muitas vezes estão também disponíveis os chamados “Composite Tickets” que dão direito à entrada em várias atrações. Então, vale a pena conferir quais pontos turísticos você pretende visitar, para não pagar mais caro comprando as entradas separadas.
  • O TripMyWay é um app bem bacana para quem viaja para o Rajastão, com vários audioguides disponíveis de graça. Pena que só fomos descobri-lo no final da nossa viagem! Você pode baixar os guias quando tiver acesso a um wifi e depois escutá-los off-line durante seu passeio. Para baixar no seu Android, clique aqui.

Onde comer em Jaipur

Os principais pontos turísticos de Jaipur, excluindo o Forte, ficam bem pertinhos um do outro, então é fácil ir andando de um para o outro e conhecer todos no mesmo dia. Naquela região, recomendamos dois lugares para comer:

Para o almoço, escolhemos o Midtown Multicuisine por ser muito bem avaliado no TripAdvisor. Para chegar lá, você precisa entrar numa espécie de corredor e subir um elevador. Pode parecer meio estranho, mas lembre-se: você está na Índia e as coisas aqui são diferentes mesmo. Ali comemos uma típica refeição vegetariana indiana bem gostosa (não esqueça de pedir “no spice”) com bebidas por menos de 500 rúpias (25 reais). E se você não quiser comida vegetariana, não se preocupe, o eles oferecem opções com frango.

No fim da tarde, fomos ao Wind Cafe, um café com uma linda vista para o Hawa Mahal. Você pode simplesmente chegar ali, tirar uma foto e ir embora, eles não vão te cobrar nada por isso. Mas aproveitamos para relaxar um pouco e tomar um lassi de manga, que estava delicioso!

Um pouco mais distante, mas um lugar gostoso para jantar, é o Carrots and Cabbages. O restaurante, que funciona num hotel, tem um ambiente bem convidativo, porém sem frescuras, o atendimento é excelente e a comida muito gostosa. Foi a nossa refeição mais cara na Índia, até o momento, mas valeu a pena. Gastamos 760 rúpias (38 reais)  no jantar com bebidas para nós dois. Se ficar hospedado no Tara Niwas, dá para ir caminhando.

Depois de Jaipur, seguimos viagem para Agra, para conhecer o Taj Mahal.

 

*Ficamos hospedados no Hotel através de uma parceria com o Tara Niwas. Este review representa a nossa experiência e seu conteúdo é autentico e imparcial. 

Write A Comment