Lemos muita coisa sobre o trânsito de Hanói, mas nada foi suficiente para nos preparar para o caos que realmente é. Depois de dois meses na Tailândia andando de scooter na mão inglesa, pensávamos que seria ok alugar uma moto para conhecer melhor Hanói durante o Tet, mas logo percebemos que ser um mero pedestre já era arriscado o suficiente e não precisávamos de mais emoções pilotando uma moto.

Também havíamos lido algumas coisas sobre o ano novo chinês e, percebemos que nem sempre adianta planejar e pesquisar, algumas coisas simplesmente serão diferentes.

Chegamos em Hanoi durante o Tet, festividade do ano novo chinês, e logo percebemos como é diferente do nosso réveillon. Para início de conversa, o país para durante mais de uma semana (esse ano, do dia 27/01 a 02/02). Nem todos os estabelecimentos ficam fechados esse tempo todo, mas muitos museus, bancos, restaurantes, lojas e até hotéis tem o funcionamento interrompido por ao menos parte do período. Até mesmo ônibus deixam de circular.

hanoi durante o tet

Conhecemos um argentino que perdeu seu cartão de crédito e não conseguiu fazer um saque pelo Western Union porque o banco já estava fechado no dia 26/01 por conta do feriado do TET. E a Denise, uma brasileira que ficou nossa amiga, precisava ir para o Laos até o dia 30/01 e descobriu, no dia 26, que o último ônibus tinha saído naquela manhã.

Acho que já deu para perceber que nossos dois dias em Hanói não foram muito produtivos, certo?  Nossos passeios se restringiram basicamente a caminhar pela cidade e experimentar um pouco da culinária local.

Chegando em Hanoi

Apesar de se falar muito sobre o “visa on arrival” pela internet e terem vários casos de sucesso envolvendo principalmente o website My Vietnam Visa, as Embaixadas do Vietnã tanto no Brasil como na Tailândia orientam ao visitante requerer o visto com antecedência. Por causa do nosso planejamento de viagem, obtivemos nosso visto em Bangkok e contamos aqui como foi essa experiência.

Já no aeroporto de Hanoi, passamos super rápido pela imigração: sem filas e sem perguntas; só mostramos o passaporte e ganhamos o carimbo.

LEIA TAMBÉM:   Roteiro de 15 dias pela Guatemala

Hanoi durante o tet

Assim como na Tailândia, pode ser interessante comprar, já no aeroporto, um chip (“SIM card”) para uso da internet. Pelo que pesquisamos, as empresas com melhor cobertura são a Viettel e Vinaphone. Adquirimos um plano apenas de dados (3,5 GB) para um mês de uso pelo equivalente a 20 reais.

Para os mais precavidos, um aviso: em novembro de 2016, entrou em vigor no Vietnã novas regras sobre o registro de SIM cards que levou ao cancelamento de milhões de chips registrados ilegalmente. Em razão disso, recomenda-se comprar os cartões apenas nas lojas oficiais, onde será necessário apresentar o passaporte para efetuar o registro.

Confesso que acabamos optando a compra numa lojinha de turismo que não efetuou o registro, porque não queríamos perder muito tempo com isso, e até agora nosso chip está funcionando normalmente.

O aeroporto de Hanoi fica bem distante do centro e alguns hotéis chegam a cobrar o equivalente a 100 reais pelo traslado, o que é uma facada para o nosso orçamento! Existem ônibus convencionais que saem do próprio aeroporto e vão para vários lados da cidade, e o mais interessante é confirmar no balcão de informações (ainda dentro do aeroporto) o número do ônibus que te deixará mais perto do hotel.

Hanoi durante o tet

Nós pegamos o ônibus de número 7, que pelo que havíamos pesquisado, nos levaria até perto do hostel, no “old quarter”, mas tivemos que descer no meio do caminho, assim como todos os outros passageiros. Fizemos amizade com os moto-taxis e descobrimos que naquele ponto mesmo deveríamos pegar o número 9, para acabar de chegar. No fim, deu tudo certo, mas para evitar esse tipo de situação, confirmem mesmo no balcão de informações do aeroporto o melhor ônibus.

Depois, é só sair seguindo pelo lado esquerdo, passar por um espelho d’água e você verá o ponto de ônibus. Mas fique esperto pois é uma espécie de coletivo mesmo: ele para super rápido, entra e sai quem quer e ele já segue viagem, então se você enrolar, vai ficar para trás.

LEIA TAMBÉM:   A melhor forma de viajar pela Índia

Onde hospedar em Hanoi

A melhor região para se hospedar em Hanoi é, sem sombra de dúvidas, o “old quarter”. Além de ficar pertinho de vários pontos turísticos, de forma que dá para ir caminhando, a área é cheia de bares, restaurantes e tem hospedagens que atendem a todos os gostos e bolsos.

Para quem tem um orçamento mais folgado e quer ficar num hotel mais confortável, é possível reservar um quarto privativo por menos de 150 reais. Vale a pena, também, dar uma olhadinha no Airbnb!

Como íamos ficar só duas noites e queríamos interagir com outros viajantes, optamos por um quarto compartilhado no hostel Capsule. Pagamos o equivalente a 11 dólares para as duas camas, já incluído um café da manhã simples, mas gostosinho.

O que fazer em Hanoi

Para o nosso azar, Hanoi leva super a sério o Tet e praticamente todas as atrações estavam fechadas. Depois de passar por vários lugares e não conseguirmos entrar, desistimos de turistar e fomos procurar um lugar para comer – que também foi uma saga!

Hanoi durante o tet

Então, acabamos passeando mais a pé e conhecendo o centro histórico que realmente visitando pontos turísticos.

Se não fosse o Tet, nosso roteiro pela cidade incluiria Citadela de Hanói, Mausoléu de Ho Chi Minh, Museu da História Militar do Vietnã, Museu das Mulheres e One Pillar Pagoda.

Pelo menos os bares não interromperam as atividades naquelesdias e conseguimos conhecer o famoso happy our de Hanoi. No encontro das ruas Ta Hien com a Luong Ngoc Quyen, diversos bares tomam conta dos passeios e das ruas – muitos com mesinhas e banquinhos baixos, praticamente sem decoração, outros mais charmosos e convidativos. Experimentamos, em um dos barzinhos, a Bia Hoi, cerveja local, mas estava quente. Então pulamos para o bar da frente e tomamos uma Saigon.

Passeamos também pelo lago Hoan Kiem, que fica super romântico à noite por causa da iluminação. Terminamos nossa noite matando a saudade da Domino’s Pizza, que não comíamos desde o México.

No dia seguinte, fomos cedinho para Cat Ba, onde fizemos o famoso tour por Halong Bay!

Write A Comment