Antes de mais nada, vale ressaltar que não ficamos malucos e não estamos orientando ninguém a viajar sem seguro. Mas numa lua de mel low cost pelo mundo, precisamos economizar cada centavo, até mesmo no seguro de viagem internacional.

Já havíamos lido em vários sites que seguro de cartão de crédito não era aplicável para viagens longas. Mas resolvemos verificar de forma detalhada as regras do seguro do MasterCard Platinum. Uma pausa só para dizer que isso não é publipost, apenas um relato da nossa experiência.

Ao entrarmos no site do MasterCard Platinum Viagens, nos deparamos com o seguro de emergências médicas e o seguro de acidentes em viagens.

O Seguro de viagem do MasterCard Platinum

Sobre o seguro de emergências médicas, que é o que mais nos interessa, destacamos que:

– Estão cobertos os portadores do cartão MasterCard Platinum, seu Cônjuge ou Companheiro(a) e Filhos Dependentes, viajando juntos ou separados.

– A cobertura é fornecida quando o custo total da passagem de uma empresa de transporte comercial for cobrado do seu cartão MasterCard Platinum qualificado. Se as passagens foram compradas mediante resgate de pontos em programas de fidelidade, a cobertura também é fornecida. Mas as taxas de embarque e eventuais impostos devidos tenham sido pagos com o cartão MasterCard Platinum qualificado.

– A cobertura é válida para viagens em todo o mundo e é fornecida em casos de Lesões ou Doenças, mesmo se não for uma emergência.

– As viagens estão cobertas por um período máximo de 31 dias consecutivos.

– Não há limites para o número de viagens.

– As Despesas Médicas estão cobertas até o valor máximo de benefício de USD 25.000 por pessoa.

– Cobertura Schengen: Quando o segurado viaja para qualquer país que participe do Acordo de Schengen , o benefício máximo para Despesas Médicas é automaticamente ampliado para até €30.000 (Euros) nesses países.

Depois de analisarmos todos os termos e condições do seguro e ligar para o SAC, entendemos que esse seguro nos cobriria durante toda a viagem, uma vez que não pretendemos permanecer mais de 31 dias em uma mesma cidade e compraremos as passagens sempre usando o cartão MasterCard Platinum.

LEIA TAMBÉM:   Guia para viajar para a Índia

Tiramos nossas dúvidas com a Assessoria de Imprensa da MasterCard.

Mas, para garantir e ter segurança para escrever esse post, contatamos a assessoria de imprensa da MasterCard. A Andrea Denadai, responsável por todas as comunicações internas e externas do Brasil e outros países do Cone Sul na região da América Latina e Caribe, nos respondeu e confirmou o nosso entendimento:

Noivos na Estrada: Conforme o Guia de Benefícios, a cobertura do seguro de viagem internacional está vinculada ao pagamento integral da tarifa de uma empresa de transporte comum por meio do cartão Master Card Platinum.  O que configura “empresa de transporte comum”? A compra de passagem de transportes coletivos internos ou intermunicipais é suficiente?

MasterCard: No Guia de Benefícios há uma seção (pág 19) de “Principais termos e Definições”. Empresa de transporte comum significa empresa qualquer de transporte terrestre, marítimo ou aéreo operado sob licença para efetuar transporte pago de passageiros para o qual tenha sido comprado uma passagem.

Noivos na Estrada: Precisa ser feita alguma comunicação sobre o início da viagem ou basta a compra da passagem?

MasterCard: A compra da passagem já configura a cobertura do seguro, desde que sejam respeitadas as regras mencionadas no site. Porém, independentemente disso, alguns países europeus possuem um acordo no qual exigem que o viajante apresente um documento mencionando que está segurado (Carta de Schengen) para poder entrar no país. O cliente MasterCard pode imprimir essa carta no site. Os países que fazem parte deste tratado são: Áustria, Bélgica, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Holanda, Noruega, Polônia, Portugal, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Suécia e Suíça. Além disso, a partir de 01/07/2016, o portador deverá emitir antes de sua viagem, também no site da MasterCard, seu bilhete de seguros conforme exigido pela legislação vigente. A emissão de referido bilhete de seguro será exigida antes da abertura de eventual processo de sinistro.

Noivos na Estrada: Caso haja o deslocamento por um curto período para uma outra cidade e o retorno à cidade original, mediante compra de passagem com o cartão, inicia-se uma nova contagem? Exemplo: se uma pessoa ficar 20 dias em Bangkok, depois viajar para Krabi por 3 dias e retornar para Bangkok para ficar mais 20 dias, ela estará coberta pelo seguro de viagem internacional por todo o período, desde que compre as passagens de deslocamento integralmente com o cartão Master Card Platinum?

MasterCard: Depende de como as passagens foram compradas. Se cada trecho for comprado separadamente, ou seja não fizerem parte de uma mesma compra, utilizando o cartão MasterCard conforme as regras mencionadas no site, cada passagem terá a cobertura do seguro por 31 dias.

Noivos na Estrada: Para uma viagem envolvendo várias cidades e países: se a compra da passagem para a primeira cidade é feita conforme o determinado no Guia, a cobertura permanece durante 31 dias, ainda que nesse período sejam feitos deslocamentos para outras cidades e países sem o uso do cartão?

MasterCard: Sim.

Ou seja, considerando o nosso planejamento, o seguro de viagem internacional do MasterCard Platinum será suficiente, não sendo necessário a contratação de um seguro adicional. Porém, teremos que ficar muito atentos à compra das passagens e emissão dos bilhetes de seguro, para garantir que estaremos cobertos durante todo o período.

LEIA TAMBÉM:   Vamos para o Vietnã!

Quem também quiser economizar com o seguro, recomendamos ler com bastante atenção todos os termos do seguro do cartão e verificar se os seus planos para a viagem se enquadram na cobertura.

Durante a viagem, contaremos para vocês se precisamos usar o seguro e como foi.

Nota: As respostas da assessoria de imprensa da MasterCard foram enviadas no dia 09/06/2016. Recomendamos a consulta ao Guia de Benefícios e ao SAC para confirmar se houve alguma alteração.

Write A Comment