San Pedro é um dos povoados do entorno do Lago Atitlán mais procurado pelos mochileiros. Isso porque a cidade consegue ser uma mistura perfeita entre sossego e agito, conseguindo agradar a todos os gostos.

Nós chegamos em San Pedro depois de pegarmos uma carona da Cidade da Guatemala até Panajachel – maior cidade no entorno do lago. Inicialmente, estávamos pensando em ir para Semuc Champey, mas nossa host no Airbnb, Mónica, nos ofereceu essa carona e não deu para recusar. Quanto mais ao descobrir que teria um feriado, já que o parque costuma ficar bem cheio.

dsc_7200

Saímos da Cidade da Guatemala às 5 horas da manhã e, depois de uma parada para um café da manhã típico e outra para tirarmos algumas fotos, chegamos em Panajachel às 9 horas. Pegamos uma lancha para San Pedro pelo equivalente a 3 Dólares para cada e depois um tuc tuc até o hostel.

Fizemos o check in e relaxamos um pouquinho, apreciamos a vista para o lago. Saímos do hostel na hora do almoço, para comer e depois conhecer o povoado.

dsc_7626

Não demorou para descobrirmos que nos perder pelas ruas de San Pedro era uma das melhores coisas para se fazer na cidade. Apesar da arquitetura não ser um atrativo ali, as pessoas compensavam tudo!

Não estávamos acostumados a ver tantas pessoas – homens, mulheres e crianças – usando trajes típicos, tão bonitos e coloridos. Além disso, vários deles falavam uma outra língua, que depois descobrimos ser um dialeto maia.

dsc_8025

Caminhando pelas ruas, notamos várias referências a Jesus e chegamos à praça principal da cidade, com a Igreja Católica. Não conseguimos entender muito bem como um povoado que preserva tanto a cultura maia tem, ao mesmo tempo, tanta influência cristã.

Depois, passamos pelo mercado, mas confesso que gostamos mais das ruelas com lojinhas, então não ficamos muito por ali. Pegamos uma rua, achando que estávamos indo ao mirador e, ao descobrir que estávamos num caminho totalmente errado, decidimos pegar um tuc tuc. Pelo equivalente a 1 Dólar, ele nos levou a um mirador que cobra 5 Quetzals (menos de 1 Dólar) para subir em uma pequena torre.

LEIA TAMBÉM:   Conhecendo Semuc Champey

dsc_7512

Porém, logo que começamos a voltar para a cidade, vimos um ponto da estrada em que a vista é tão bonita como a do mirador – e de graça!

Então ficam duas dicas: para chegar ao mirador a pé (e economizar o valor do tuc tuc) você pode subir a estrada que leva ao estádio; o mirado fica um pouco mais para cima. E, se não quiser pagar para ter uma vista linda da cidade, do lago e da montanha conhecida como Rosto de la Maya, vá observando a paisagem enquanto caminha pela estrada.

San Pedro de Atitlán

Antes de voltar para a cidade, ainda passamos no estádio para assistir um pouco do jogo de futebol que estava sendo disputado.

Como estávamos cansados pelas poucas horas de sono na última noite, voltamos ao hostel. Mas seu dia em San Pedro ainda pode incluir aulas de culinária, caiaque ou passeio a cavalo.

Write A Comment